sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

FILIGRANAS SOCIAIS

Sinceramente, depois de uma semana de trabalho daquelas, estou sem inspiração para algo maior que isso: copiar um belo texto do Max Gehringer sobre o valor das pequenas coisas não só para clientes, mas para amigos, amores e família.

Espero que vocês possam fazer ótimo proveito do mesmo!

Pequenas Coisas


Um fósforo, uma bala de menta, uma xícara de café e um jornal: estes quatro elementos fazem parte de uma das melhores histórias sobre atendimento que conhecemos. Um homem estava dirigindo há horas e, cansado da estrada, resolveu procurar um hotel ou uma pousada para descansar. Em poucos minutos, avistou um letreiro luminoso com o nome: Hotel Venetia.

Quando chegou à recepção, o hall do hotel estava iluminado com luz suave. Atrás do balcão, uma moça de rosto alegre o saudou amavelmente: “Bem-vindo ao Venetia!" Três minutos após essa saudação, o hóspede já se encontrava confortavelmente instalado no seu quarto. E impressionado com os procedimentos: tudo muito rápido e prático. No quarto, uma discreta opulência; uma cama, impecavelmente limpa, uma lareira, um fósforo apropriado em posição perfeitamente alinhada sobre a lareira, para ser riscado.



Era demais! Aquele homem que queria um quarto apenas para passar a noite, começou a pensar que estava com sorte. Mudou de roupa para o jantar (a moça da recepção fizera o pedido no momento do registro). A refeição foi tão deliciosa, como tudo o que tinha experimentado naquele local até então. Assinou a conta e retornou para o quarto. Fazia frio e ele estava ansioso pelo fogo da lareira.



Qual não foi a sua surpresa! Alguém havia se antecipado a ele, pois havia um lindo fogo crepitante na lareira. A cama estava preparada, os travesseiros arrumados e uma bala de menta sobre cada um. Que noite agradável aquela!



Na manhã seguinte, o hóspede acordou com um estranho borbulhar, vindo do banheiro. Saiu da cama para investigar. Simplesmente uma cafeteira ligada por um timer automático, estava preparando o seu café e, junto um cartão que dizia: "Sua marca predileta de café. Bom apetite!" Era mesmo! Como eles podiam saber desse detalhe? De repente, lembrou-se: no jantar perguntaram qual a sua marca preferida de café.

 

Em seguida, ele ouve um leve toque na porta. Ao abrir, havia um jornal. "Mas, como pode?! É o meu jornal! Como eles adivinharam?" Mais uma vez, lembrou-se de quando se registrou: a recepcionista havia perguntado qual jornal ele preferia. O cliente deixou o hotel encantando. Feliz pela sorte de ter ficado num lugar tão acolhedor. Mas, o que esse hotel fizera mesmo de especial?



Apenas ofereceram um fósforo, uma bala de menta, uma xícara de café e um jornal. Nunca se falou tanto na relação empresa-cliente como nos dias de hoje. Milhões são gastos em planos mirabolantes de marketing e, no entanto, o cliente está cada vez mais insatisfeito, mais desconfiado. Mudamos o layout das lojas, pintamos as prateleiras, trocamos as embalagens, mas esquecemos-nos das pessoas.



O valor das pequenas coisas conta, e muito. A valorização do relacionamento com o cliente. Fazer com que ele perceba que é um parceiro importante!



Isto vale também para nossas relações pessoais (namoro, amizade, família, casamento). Enfim, pensar no outro como ser humano é sempre uma satisfação para quem doa e para quem recebe. Seremos muito mais felizes, pois a verdadeira felicidade está nos gestos mais simples de nosso dia-a-dia e na maioria das vezes passamos despercebidos.




NEW YORK, NEW YORK!!!



Confesso que, há algum tempo atrás quando viajava não tinha muita paciência para parar e fazer pose para fotos, muito menos de paisagens. Filmagens? Nem pensar! Preferia apreciar os lugares e guardá-los na minha memória. Não queria perder tempo com fotos. Mas, quando chegava em casa adorava ver as fotos e os filmes que, mesmo a contragosto, eram feitos. Porém, de uns tempos prá cá isso mudou. Quando viajo paro, olho, aprecio, fotografo, inclusive paisagens. Aliás, fotografo tudo o que me dá vontade. Permito-me este tempo na programação da viagem.  E foi assim que em abril deste ano, quando passeva pelo Central Park em Nova York, mesmo num frio de 2 graus centígrados e ventos de -5 graus centígrados, parei para fotografar essa paisagem, que, sinceramente, me deixou extasiada! Mesmo perdendo as suas folhas, as árvores proporcionaram aos que passeavam pelo parque, um lindo visual. Inesquecível mesmo!Então apreciem!!

VOJNILÔ: O MELHOR PESCADO DE FORTALEZA!


Helena Demes e Lúcio Figueiredo

Sempre que quero comer um bom pescado ou uma deliciosa paella, vou ao Vojnilô, restaurante do amigo Lúcio Figueiredo, um mineiro que chegou de mansinho em Fortaleza e, aos poucos, com seu carisma e seu dom maravilhoso para a culinária, foi conquistando os cearenses. No Vojnilô os peixes são  sempre fresquinhos, escolhidos pelo próprio Lúcio, para garantir bons produtos para os seus clientes. Eu indoco o Peixe Assado na Brasa, acompanhado de batatas cozidas, molho de alcaparras e um arroz a grega único em Fortaleza! E foi por estas e outras que o Vojnilô foi eleito pelo segundo ano consecutivo, o melhor restaurante de pescados da cidade pela revista Veja Fortaleza Comer & Beber 2009. Vale conferir! Informações: (85) 4144-0436.  

SOCORRO FRANÇA É REELEITA PARA O CARGO DE PROCURADORA GERAL DE JUSTIÇA



Com uma diferença de mais de 120 votos do segundo colocado, a Procuradora Geral de Justiça, Maria do Perpétuo Socorro França Pinto, foi reeleita para o cargo para o biênio 2010-2011, por meio de votação realizada na tarde desta sexta (4) na sede da Procuradoria Geral de Justiça. A cerimônia de posse acontecertá em janeiro de 2010. Além de Socorro França, concorreram ao cargo o procurador de Justiça Luiz Eduardo dos Santos e o promotor de Justiça Francisco Gomes Câmara.





VICTOR ALEN APRESENTA SEU STAND UP COMEDY EM FORTALEZA

O Theatro Via Sul Fortaleza recebe no dia 12 de agosto, às 20h, o comediante Victor Alen, que apresenta seu  stand-up comedy, “De Orelha em...