NATURA MUSICAL INSCREVE ATÉ O DIA 24 DE JUNHO

                                                                  Foto: Vítor Salerno
Nação Zumbi                     


Os editais Natura Musical 2016 estão com inscrições abertas até 24 de junho para lançamento de novos trabalhos e projetos de registro e difusão. Conversamos com integrantes das comissões de seleção dos editais Natura Musical dos anos anteriores, para saber o que eles procuravam nas propostas, detalhes que chamam a atenção e o que mais pesava para conseguir suas indicações: o Dj Zé Pedro, pesquisador de música brasileira e fundador do selo Joia Moderna, Alexandre Matias, jornalista e criador do Trabalho Sujo (www.trabalhosujo.com.br), Rafael Rocha, editor da Noize (www.noize.com.br), a cantora mineira Titane e o pesquisador paraense Edvaldo Rocha.

A comissão de seleção dos projetos é formada por críticos, produtores, jornalistas, músicos e pesquisadores, que se renovam anualmente para garantir a diversidade e transparência do processo. Veja o que os especialistas das comissõesde 2015 e 2014 comentam a respeito das decisões e como suas percepções podem ajudar a criar um projeto musical para inscrição nos editais deste ano:

O que procurava nos projetos?

DJ Zé Pedro: “Diferença. Projetos ou artistas que se parecessem (muito)com outros eu não considerava.” 

Alexandre Matias: “Originalidade e referências próximas aos projetos que pudesse conhecer ou reconhecer. Nesse sentido, uma comissão plural é crucial para esse projeto, pois os julgadores comentam os trabalhos que os outros não conhecem.” 

Rafael Rocha: “Procurava originalidade, representatividade com o cenário e cultura brasileira. Sempre busquei projetos que acrescentassem artisticamente, e que de fato necessitavam do apoio proposto pela Natura.”

Titane: “Consistência musical e personalidade artística, em primeiro lugar. Uma certa "independência criativa" do "músico/cantor/compositor, mesmo que sua produção esteja/estivesse inserida no contexto de sua geração.Uma excelência artística individual, no caso de intérpretes/autores que integram comunidades onde culturas tradicionais ainda apresentam grande vitalidade.”
Edvaldo Souza: “Projetos que tenham boa circulação, legitimidades, resgates de obras e interações.”

Que detalhes dos projetos chamam mais sua atenção?

DJ Zé Pedro: “Acima de tudo personalidade, algo que me atraísse como único.” 
Alexandre Matias: “Muita gente dá atenção à forma de apresentação do projeto e acaba inscrevendo projetos como "turnê" ou "disco de carreira". Vejo a possibilidade de um edital desses como uma forma de bancar um projeto de coração, que possa fugir da carreira tradicional do artista.”
Rafael Rocha: “Quando uma história era bem contada, os argumentos válidos (principalmente para legado), todos nós (especialistas) concordávamos. O áudio que vinha junto e o material em anexo, assim como o que há do artista e projeto na web, sempre foram muito fundamentais.
Titane: “Além da consistência, personalidade e independência criativa, a eficiência cênica dos artistas ao se apresentarem em público.” 
Edvaldo Souza: “A continuidade e compromisso com a sua obra, interação entre artistas das diversas regiões do país.”

O que pesava mais nas suas indicações?
DJ Zé Pedro: “Principalmente se era a primeira vez que pedia o patrocínio da Natura e se o valor estava dentro da realidade do mercado.”

Alexandre Matias: “Um trabalho consistente que tivesse a ver com uma proposta própria. Muita gente inscreve trabalhos pensando só na viabilidade comercial ou em alguma forma de agradar à comissão julgadora - e isso torna-se muito claro na hora em que você está avaliando os projetos. O edital é uma oportunidade para o artista se expressar plenamente, não apenas de conseguir dinheiro.”

Rafael Rocha: “A relevância artística para a cultura e o valor dele na soma das categorias”
Titane: “Capacidade de projeção corporal, preenchimento de cena, desenvoltura no palco.Atenção: não me refiro aqui a timidez ou extroversão, mas a expressividade, domínio de sua própria linguagem e controle do discurso estético, musical, que pretende realizar.”
Edvaldo Souza: “A circulação e formação de parcerias entre os projetos analisados.”

EDITAIS NACIONAL E REGIONAIS
Produtores artísticos e culturais, músicos, grupos, companhias e outras instituições que desenvolvam atividades artísticas e culturais de todo o Brasil têm até 24 de junho para se inscrever no edital nacional e nos editais regionais Natura Musical. O regulamento e todas as informações para inscrição estão disponíveis no portal www.naturamusical.com.br

Natura Musical, programa reconhecido por seu papel na renovação e preservação da música brasileira que já patrocinou mais de trezentos projetos e 1250 produtos culturais em dez anos de atuação, vai selecionar novos trabalhos (CDs, DVDs e outros) e projetos de registro e difusão (filmes, livros, pesquisas, digitalização de acervos e outros produtos culturais). Serão oferecidos 4,6 milhões para os editais nacional (1,8 milhão) e regionais: Bahia e Pará (1 mi por Estado) e Rio Grande do Sul (800 mil), com apoio da Leis Rouanet e do Audiovisual, em nível nacional, e do ICMS nos Estados. Inscrições na página http://natura.sponsor.com/
                                                                                                                          
Os editais estão abertos a projetos que atendam às exigências para inscrição nas leis de incentivo. Os projetos serão selecionados por uma comissão de especialistas formada por críticos, produtores, jornalistas, músicos
e pesquisadores, que se renova anualmente para garantir a diversidade e transparência do processo.

Na categoria lançamento de primeiro ou segundo trabalho do edital nacional, os contemplados serão escolhidos por votação popular. Após avaliação dos artistas inscritos, a comissão indicará os nomes que participarão da campanha online, e os dois nomes com maior votação serão contemplados para a gravação do CD e shows de lançamento do projeto. Desta forma, o programa faz suas escolhas com base na curadoria do programa, no potencial de mobilização dos artistas e nas apostas do público. A votação popular foi realizada pela primeira vez no ano passado e teve a participação intensa de fãs dos concorrentes, além do endosso de artistas consagrados e novos nomes. Os vencedores foram o cantor pernambucano Almério e a banda sergipana CouttoOrchestra e seus álbuns estão previstos para lançamento no segundo semestre.

O Natura Musical está aberto a projetos de qualquer área artística com foco em música brasileira.Os editais buscam projetos que combinem a diversidade dos ritmos brasileiros com conceitos sonoros universais, que transitem entre o tradicional e o contemporâneo e sejam capazes de valorizar nessa mistura criativa uma beleza que encanta e desperta o interesse de públicos diversos. Segundo Fernanda Paiva, gerente de marketing institucional da empresa de cosméticos, “a música para a Natura tem raízes que expressam uma ligação íntima e profunda com um lugar, sua gente, sua história, seu momento, seus valores e seu jeito de ser”.  “Os editais Natura Musical procuram identificar e patrocinar a música que nos conecta ao mesmo tempo com o local e o global, queaproxima a Natura do consumidor por meio de experiências prazerosas, ampliando seu contato com a beleza em toda a sua diversidade”, explica Fernanda.

Além da adequação a esse conceito do programa, os critérios para a seleção dos projetos são:
Relevância cultural, Excelência, Potencial de mobilização, Visibilidade, Viabilidade de execução, Democratização do acesso, Inovação e Relação Custo x Benefício.

Cada projeto poderá propor livremente o escopo e valor do patrocínio dentro da faixa estipulada para cada categoria e edital. No edital nacional, os projetos serão divididos em três categorias de acordo com sua natureza:

·         Lançamento de novos trabalhos – R$50 mil a R$600 mil
·         Registro e difusão – R$50 mil a R$600 mil
·         Voto Popular (primeiro ou segundo trabalho) – até R$80 mil

Nos editais regionais, há duas categorias - Lançamento de novos trabalhos e Registro e Difusão - e o teto para patrocínio nos dois casos é o mesmo, definido pelas leis estaduais:

1.     BA - até 250 mil
2.     RS - até 240 mil
3.     PA - até 200 mil


Inscrições e atendimento a proponentes
Inscrições abertas: 31 de maio a 24 de junho, exclusivamente pelo site http://natura.sponsor.com/
Os projetos inscritos para patrocínio pela Lei Semear já devem estar inscritos no Edital Semear 2016. Nas demais leis, durante a etapa de seleção, os projetos selecionados serão solicitados a realizar suas inscrições.
Esclarecimento de dúvidas, solicitações ou outras questões: (11) 5056-9837 ou e-mail edital@naturamusical.com.br.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

EXTRA FAZ CONTAGEM REGRESSIVA PARA A BLACK FRIDAY COM OFERTAS ANTECIPADAS

FUÁ DA SIL COMEMORA 2 ANOS

FORTALEZA SEDIA PELA PRIMEIRA VEZ 11TH ABCI CONFERENCE